Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 14 de outubro de 2017

Não se fazem Revoluções distribuindo florzinhas! - Marcos Doniseti!

Não se fazem Revoluções distribuindo florzinhas! - Marcos Doniseti!
Fidel Castro e Che Guevara lideraram uma Revolução de Libertação Nacional que, posteriormente, adquiriu um caráter Socialista. Em função disso, os EUA promoveram uma invasão do território cubano, com alguns milhares de mercenários anticastristas financiados e armados pela CIA. 

Vi algumas pessoas criticando Che Guevara por ter comandado um processo que gerou algumas centenas de fuzilamentos durante a Revolução Cubana (tais pessoas eram acusadas e julgadas por Tribunais Revolucionários e elas haviam, de fato, cometido inúmeros crimes durante a Ditadura de Fulgêncio Batista: corrupção, torturas, assassinatos, etc).


Fidel e Che Guevara fizeram o que era necessário para levar adiante uma Revolução de Libertação Nacional e que, depois, adquiriu um caráter Socialista.

E Revolução (seja Liberal-Burguesa, de Libertação Nacional ou Socialista) não se faz distribuindo florzinhas para os inimigos.

Ou alguém pensa que a Burguesia chegou à conquista do poder do Estado na Europa (durante os séculos XVIII e XIX)? Com certeza, não foi distribuindo florzinhas para a Nobreza e para a Igreja Católica.

E de que maneira Oliver Cromwell destruiu o Absolutismo britânico? Foi por meio de uma guerra que durou nove anos e que devastou a Guerra. Foi com derramamento de sangue, luta, mortes. Não foi distribuindo florzinhas.
George Washington foi um dos principais líderes da Independência dos EUA e era considerado um terrorista pelo Império
Britânico.

Ele também aniquilou segmentos revolucionários mais populares e radicais (chamados de 'Levellers' e 'Diggers'), que desejam construir uma sociedade mais igualitária, usando de extrema violência.


E a Revolução Francesa, outra típica Revolução Burguesa, quantas vítimas fez? 

Vocês sabem o que a Burguesia francesa fez com os líderes e participantes da Comuna de Paris (1871) depois que esta foi destruída? Eles foram exterminados.

Tivemos milhares de mortos.

E de que maneira George Washington, Thomas Jefferson, Benjamin Franklin e outros líderes (que eram chamados de terroristas pelos britânicos) conseguiram promover a independência dos EUA?

Não foi distribuindo florzinhas, com certeza.

Vejam como o Golpe liderado pelo Pinochet foi tão bonzinho com os seus adversários politicos e ideológicos... Dezenas de milhares foram presos e torturados. 

Centenas de milhares se exilaram.
Nelson Mandela pegou em armas para lutar contra o odioso regime racista do Apartheid e foi preso por isso. 

E os Somoza, os Duvalier, Médici, Trujillo e tantos outros ditadores criminosos e assassinos aos quais os EUA apoiaram durante décadas?


Vamos esquecer das atrocidades que eles cometeram? Porque as cometiam? Ah, já sei, era para defender a Democracia...

E no caso de Cuba, aqui vai uma pergunta: Como é que o Fulgêncio Batista (ditador assassino e corrupto que era financiado pelos EUA e que era aliado da Máfia ianque) tratava os adversários políticos dele?

Não era com florzinhas, com certeza.

E como os EUA trataram Cuba antes da Revolução? Interferindo na Guerra de Independência, impondo uma Constituição, construindo a Base Naval de Guantánamo e invadindo o país em cinco oportunidades.

Aliás, quando a Revolução Cubana aconteceu (1956-59) os negros dos EUA ainda não tinham sequer o direito de votar ou de estudar numa escola frequentada por brancos. Onde a merda de Democracia de que os EUA tanto falam?
Oliver Cromwell massacrou os grupos revolucionários ingleses ligados às camadas populares (Levellers e Diggers). E a burguesia adorou... 

Vocês sabem porque Nelson Mandela ficou 27 anos na época do regime racista do Apartheid? Porque ele pegou em armas para destruir aquele odioso regime.


E como é que o nojento e repugnante regime racista sul-africano (que tinha o total apoio dos regimes 'democráticos' ocidentais: EUA, Grã-Bretanha) tratavam os seus inimigos? Metendo bala neles, promovendo massacres horripilantes contra os oposicionistas. Não era com florzinhas.

Então, meus caros, sinto avisá-los: A história não é um piquenique.

Não se mudam sociedades e suas estruturas distribuindo florzinhas.

Isso é feito por meio de Revoluções.

Cromwell, Robespierre, George Washinton, Fidel, Che Guevara, Lenin e tantos outros não me deixam mentir.
Thatcher atacava Mandela, chamando-o de terrorista, e elogiava Pinochet, a quem considerava um 'democrata'.

Agência de classificação de risco, que foi condenada nos EUA, ameaça Brasil com rebaixamento se 'reforma' da Previdência não for aprovada! - Marcos Doniseti!

Agência de classificação de risco, que foi condenada nos EUA, ameaça Brasil com rebaixamento se 'reforma' da Previdência não for aprovada! - Marcos Doniseti! 
A 'Standard & Poors' ameaça reduzir nota do Brasil se 'reforma previdenciária' não for aprovada. Tal agência foi condenada pela Justiça dos EUA por fraudes, sendo uma das responsáveis pela crise financeira de 2008/2009, que jogou a economia mundial na Grande Recessão, cujos efeitos ainda se fazem sentir em inúmeros países. 

Essas tais 'agências de classificação de risco' foram uma das grandes responsáveis pela crise financeira, econômica e social que começou em 2007/2008 e cujas consequências ainda não foram totalmente superadas, uma década depois.

Tal crise levou todo o sistema financeiro privado dos EUA e da UE à falência, o que levou ao resgate dos mesmos por seus governos, que gastaram a bagatela de US$ 20 trilhões para salvá-los.

Na época, estas agências davam nota máxima (Triplo A) para aplicações financeiras de altíssimo risco, enganando os investidores, que pensavam estar aplicando o seu dinheiro em investimentos seguros e de baixo risco. 

Elas também davam nota máxima para o Lehman Brothers no mesmo dia em que o banco faliu (15/09/2011). 

Por isso mesmo é que tais agências foram processadas pelo governo dos EUA e de outros países, acumulando várias condenações. 

Assim, elas tiveram que pagar bilhões de dólares em indenização, o que foi uma ninharia perto do prejuízo que provocaram para os cofres públicos de governos do mundo inteiro.

Somente no Brasil que tais agências ainda são levadas a sério por uma Grande Mídia reacionária e manipuladora. 
Quebra do Lehman Brothers foi consequência de uma crise financeira para a qual as agências de classificação de risco deram uma importante contribuição. 

Links:


S&P ameaça rebaixar nota do Brasil se 'reforma' da Previdência não for aprovada:

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,sep-alerta-para-rebaixamento-do-pais-se-reforma-da-previdencia-for-adiada,70002041747

S&P foi condenada por classificação enganosa de produtos financeiros:

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2012/11/05/internas_economia,331940/agencia-s-p-e-condenada-por-classificacao-enganosa-de-produtos-financeiros.shtml

Agências de classificação de risco e sua falta de transparência: 

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150910_agencias_risco_transparencia_fd

Agências de classificação de risco falharam na crise global de 2008:

http://acervo.oglobo.globo.com/em-destaque/agencias-de-classificacao-de-risco-falharam-na-crise-global-de-2008-11976989

S&P pagará multa de US$ 1,37 bilhão por seu papel em crise financeira:

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2015/02/standard-poors-pagara-multa-de-us-137-bi-por-seu-papel-em-crise.html

Moniz Bandeira - Agências de classificação de risco estão a serviço dos especuladores:

http://www.viomundo.com.br/denuncias/moniz-bandeira-as-agencias-de-risco-a-servico-de-especuladores-subordinadas-aos-interesses-economicos-e-politicos-de-washington-e-de-wall-street.html

Portugal, com governo de Esquerda progressista, volta a crescer, reduz desemprego e atrai brasileiros! - Marcos Doniseti!

Portugal, com governo de Esquerda progressista, volta a crescer, reduz desemprego e atrai brasileiros! - Marcos Doniseti!
Taxa de desemprego despencou no Brasil durante os governos Lula e Dilma (caindo de 12,4% em 2003 para 4,8% em 2014). Nesta época, o Brasil atraía muitos estrangeiros, que sofriam com as taxas de desemprego elevadas em seus países. Agora, com o desemprego de 12,6% que o Brasil possui, acontece o contrário, com brasileiros indo para outros países a procura de trabalho.

Portugal está, cada vez mais, atraindo brasileiros para trabalhar e morar. 


Durante o governo Lula-Dilma, quando o Brasil crescia bastante e Portugal enfrentava uma severa crise, acontecia exatamente o contrário, ou seja, os portugueses é que vinham morar e trabalhar no Brasil.

Daí veio o Golpe Reacionário de 2016 e o resultado é esse: Enquanto o Brasil está em 
Recessão (com uma taxa de desemprego altíssima de 12,6%), Portugal cresce cada vez mais e reduz significativamente o desemprego.

No final do primeiro trimestre de 2013 a taxa de desemprego em Portugal era de 17,7%, uma das maiores da União Europeia. E agora ela está em 8,8%.

Isso aconteceu porque, desde o final de 2015, o país possui um governo de Esquerda Progressista (que conta com a participação de Socialistas, Comunistas, Verdes e Bloco de Esquerda) que adotou uma política econômica progressista, aumentando o salário mínimo acima da inflação e elevando os investimentos públicos na área social.

O Brasil poderia estar na mesma rota de Portugal, mas o Golpe Reacionário decidiu destruir o Estado Nacional. 

Com isso, quase nada sobrará do Brasil. 
Taxa de desemprego em Portugal chegou a 17,7% na época em que o país adotava as políticas de arrocho neoliberais impostas pela Troika. Desde o final de 2015 o país conta com um governo progressista, que estimulou a economia e aumentou salários. Assim, desemprego despencou em Portugal, estando em 8,8% atualmente. 

Link:


Para fugir da crise, brasileiros vão viver em Portugal:

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,para-fugir-da-crise-brasileiros-vao-viver-em-portugal,70002041808

Brasil atrai profissionais portugueses qualificados:

http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/08/oportunidades-no-brasil-atraem-profissionais-portugueses.html

Portugal em 2013: Taxa de desemprego chega a 17,7%:

https://www.publico.pt/2013/05/09/economia/noticia/taxa-de-desemprego-sobe-para-177-1593850

Portugal em 2017: Taxa de desemprego cai para 8,8% no final do segundo trimestre:

http://expresso.sapo.pt/economia/2017-08-09-Taxa-de-desemprego-desce-para-88-no-segundo-trimestre

Governo progressista de Portugal reduz Imposto de Renda:

http://expresso.sapo.pt/economia/2017-10-14-Saiba-quanto-vai-pagar-de-IRS-no-proximo-ano

Dilma avisou: Reduzir a inflação de 6% para 3% aumentará o desemprego! - Marcos Doniseti!

Dilma avisou: Reduzir a inflação de 6% para 3% aumentará o desemprego! - Marcos Doniseti!
Transposição do Rio São Francisco é uma das grandes obras de infra-estrutura que os governos Lula e Dilma iniciaram, mas que foi interrompida pelo governo ilegítimo de Temer. Com o corte de investimentos públicos promovidos pelo governo Temer a recessão econômica se aprofundou e o desemprego disparou, chegando a 12,6%.

Durante a campanha presidencial a então Presidenta Dilma avisou que a ambição da oposição neoliberal de querer reduzir a inflação de 6% para 3% ao ano iria provocar um brutal aumento do desemprego, que poderia chegar a 15%. 


E o site abaixo (politi.kov) publicou um texto contestando essa afirmação de Dilma. 

O autor do texto procurou se utilizar de pretensos embasamentos teóricos para afirmar que a redução da inflação somente iria aumentar o desemprego no curto prazo, mas que, logo depois, o mesmo voltaria a cair (e sem provocar aumento da inflação). 

No final de 2014 (Dezembro) a taxa de desemprego era de 6,5% (PNAD). 

Daí veio o governo ilegítimo de Temer e reduziu a inflação para os atuais 2,5% ao ano, enquanto que a taxa de desemprego subiu para 12,6%.

E dificilmente ela cairá deste patamar para os 6,5% do final de 2014. 

Logo, a previsão de que o desemprego cairia rapidamente após a inflação ser reduzida não aconteceu. 

Para isso, a economia brasileira teria que crescer por vários anos seguidos, algo que muito dificilmente acontecerá, pois a política econômica de Temer/Meirelles é recessiva (aumento da taxa real de juros, fim do BNDES, corte drástico de investimentos públicos, arrocho salarial, eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, fim dos programas sociais). 

A queda da inflação do governo Temer foi provocada, assim, com o aumento brutal do desemprego (passou de 6,5% em Dezembro de 2014 para os atuais 12,6%), ou seja, foi obtida às custas da fome e da miséria da população.

Assim é fácil...

Como se percebe,  Dilma (que é economista) estava certa e o autor (neoliberal) do 
texto errou feio. 

Link:

https://politi.kov.blog.br/2014/11/16/meta-de-inflacao-de-3-da-em-15-de-desemprego/

sábado, 30 de setembro de 2017

Economia internacional acelera o crescimento e ajuda o medíocre governo Temer, que adota política econômica recessiva! Brasil poderia estar crescendo muito mais! - Marcos Doniseti!

Economia internacional acelera o crescimento e ajuda o medíocre governo Temer, que adota política econômica recessiva! Brasil poderia estar crescendo muito mais! - Marcos Doniseti! 
Preços das commodities subiram de maneira significativa em 2017. E o Brasil se beneficia muito com isso. 

A economia da União Europeia acelerou o seu crescimento nos últimos anos e isso está ajudando a evitar uma crise econômica ainda pior no Brasil. 


Atualmente, a UE está crescendo a um ritmo de 2,3% ao ano, o que é bastante quando falamos de uma economia que possui um PIB de US$ 16,4 Trilhões e uma Renda Per Capita de US$ 35.600 dólares anuais. A taxa de desemprego caiu fortemente nos últimos anos, sendo que ela era de 11% em 2013 e, agora, está em 7,7%. 

A China também aumentou o seu ritmo de crescimento econômico, depois da forte desaceleração que sofreu após o estouro da crise mundial em 2007/2008, e seu PIB está crescendo a um ritmo de 6,9% ao ano. 

Os EUA também aceleraram o seu ritmo de crescimento anual neste ano, que está em 2,2% (Julho de 2017), contra um crescimento de 1,2% ao ano em Julho de 2016. O PIB dos EUA é de US$ 18,6 trilhões e a sua taxa de desemprego está em 4,4%, semelhante à que tínhamos antes do estouro da crise mundial de 2007/2009. 

O ritmo de expansão do comércio internacional também se acelerou de maneira significativa em 2016, quando o mesmo se expandiu apenas 1,3%. Agora, em 2017, o crescimento ficará em 3,6%, quase o triplo. 

Essa melhora do cenário econômico mundial beneficiou o Brasil, principalmente com o aumento significativo que tivemos dos preços das commodities (minérios e alimentos) que o Brasil exporta. E com isso o superávit comercial brasileiro aumentou bastante.

O governo Dilma também contribuiu para isso, ao fechar vários acordos comerciais e desvalorizar o Real em 2015. Isso abriu mercados para as exportações do país e aumentou a competividade da produção nacional, pois a desvalorização do Real barateou os produtos brasileiros e encareceu os importados). 

Em função disso, o superávit comercial brasileiro, que foi de US$ 19,7 bilhões em 2015 e subiu para US$ 45 bilhões em 2016, deverá terminar 2017 com um saldo positivo de US$ 65 bilhões (o que é um recorde histórico). 

Se o governo Temer não tivesse adotado uma política econômica recessiva (e que é inteiramente desnecessária) o Brasil poderia estar crescendo muito mais, em torno de 3,5% a 4% ao ano, pelo menos, e sem sofrer qualquer pressão inflacionária relevante.

Com isso, a taxa de desemprego brasileira estaria em um patamar muito menor do que aquele em que se encontra atualmente, com altíssimos 12,6%, uma das maiores da história do país, que é exatamente o dobro da taxa de 6,3% de Dezembro de 2014. 

Mas a política econômica fortemente recessiva, que é inteiramete estúpida e suicida, do governo Temer é que impede essa aceleração do crescimento da economia brasileira neste momento de aceleração do crescimento econômico global. 

A previsão do Banco Central brasileiro é de que a economia do país irá crescer ridículos 0,7% em 2017, um resultado medíocre e que é indefensável em função do bom momento econômico que o Mundo desfruta atualmente. 

Se em um momento no qual a economia internacional está crescendo de forma mais rápida o PIB do Brasil se expande apenas 0,7%, imaginem o que irá acontecer se a mesma entrar em um processo recessivo, tal como aconteceu a partir de 2007/2008. 

A política econômica do governo Temer é caracterizada por juros reais altos (6% ao ano, contra 0% na UE, Japão e próximo disso nos EUA), corte drástico nos investimentos públicos, redução e eliminação dos programas sociais (Ciência Sem Fronteiras, Bolsa Família, Fies, Minha Casa Minha Vida, etc), congelamentos dos investimentos na área social por 20 anos, arrocho salarial, encolhimento e redução das empresas públicas.

E qual é a necessidade de se fazer tudo isso? Nenhuma.

Até porque tais políticas aumentam de maneira significativa a concentração de renda e as desigualdades sociais, o que prejudica o crescimento econômico e destrói a coesão da sociedade. E quem reconheceu e afirmou isso não foi nenhum comunista, 'petralha' ou bolivariano, não. 

Quem fez tais afirmações foi o FMI...

O pior momento da economia internacional desde a Grande Depressão (2007/2014) já ficou para trás, as maiores economias do mundo (EUA, China e UE) estão crescendo muito mais, o comércio internacional está se expandindo rapidamente e o Brasil já está se beneficiando com isso.

Mas a política econômica totalmente equivocada do governo Temer impede que o Brasil cresça de forma muito mais rápida. 

Haja incompetência! 

Links:

Comércio internacional crescerá 3,6% em 2017, diz OMC:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2017-09/omc-eleva-estimativa-de-crescimento-da-economia-mundial-para-36

Atividade industrial na China cresce no ritmo mais rápido em 5 anos:

http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKCN1C50IW-OBRTP

Economia europeia cresce em ritmo acelerado:

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/08/16/economia/1502870747_148493.html

União Europeia: Taxa de desemprego cai para 7,7%, o o menor nível desde 2009:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2017-08/uniao-europeia-registra-taxa-mais-baixa-de-desemprego-desde-2008

EUA: Desemprego fica em 4,3% em Julho de 2017:

http://istoe.com.br/eua-aumentam-criacao-de-empregos-e-registram-queda-do-desemprego/

Brasil: Taxa de desemprego fica em 12,6% no trimestre encerrado em Agosto de 2017:

https://g1.globo.com/economia/noticia/desemprego-fica-em-126-em-agosto-diz-ibge.ghtml

Banco Central eleva projeção de crescimento da economia brasileira para apenas 0,7% em 2017:

http://economia.ig.com.br/2017-09-21/projecoes-banco-central.html

Banco do Brasil fecha 551 agências e demite 10 mil funcionários:

http://www.redebrasilatual.com.br/economia/2017/05/em-um-ano-bb-corta-10-mil-vagas-e-fecha-551-agencias

Governo Temer cortou mais de 1 milhão de famílias do Bolsa Família:

http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2017/08/temer-corta-bolsa-familia-de-desempregados-e-moradores-de-ocupacoes

FMI diz que desigualdade social atrapalha o crescimento econômico e corrói a coesão social:

https://www.cartacapital.com.br/economia/desigualdade-atrapalha-crescimento-e-corroi-a-coesao-social-diz-fmi

Luiz Gonzaga Belluzzo: Privatização destrói aquilo que fez o Brasil crescer:

http://www.cutsp.org.br/noticias/belluzzo-a-privatizacao-e-a-destruicao-do-que-fez-o-brasil-crescer-c32f/

sábado, 23 de setembro de 2017

Comércio internacional acelera em 2017 e ajuda o governo Temer! - Marcos Doniseti!

Comércio internacional acelera em 2017 e ajuda o governo Temer! - Marcos Doniseti!
Gráfico mostra que ocorreu uma forte queda dos preços das commodities a partir de 2011 e que tal processo se acelerou em 2014 e em 2015. A recuperação dos preços começou apenas em 2016 e acelerou em, 2017, o que beneficiou a economia brasileira, mesmo com o governo Temer adotando inúmeras medidas recessivas. 

O comércio internacional cresceu apenas 1,3% em 2016. 


Agora, em 2017, ele deverá se expandir 3,6% e em 2018 o crescimento deverá chegar a 3,4%, segundo a OMC. 

Isso é que está ajudando a manter a economia brasileira respirando em 2017, pois tal expansão levou a um forte crescimento nos preços das principais commodities exportadas pelo Brasil, aumentando o superávit comercial do país. 

Não é à toa que o agronegócio está crescendo tanto neste ano (até porque tivemos uma safra recorde de grãos, graças ao Plano Safra que o governo Dilma adotou em 2016, antes do Golpe). 

Dilma também ajudou nestes resultados positivos para o comércio internacional brasileiro fechando inúmeros acordos comerciais em 2015 (com o México, Colômbia, etc) e desvalorizando o Real (o que barateou as exportações e encareceu as importações).

Logo, essa recente estabilização da economia brasileira que tivemos em 2017, interrompendo a fortíssima recessão de 2015 e 2016, nada tem a ver com qualquer iniciativa do governo Temer.

Na verdade, todas as iniciativas do governo Temer foram recessivas, pois o mesmo aumentou a taxa real de juros (Selic está em 6% ao ano, contra 3,5% em 2015), reduziu fortemente os investimentos públicos, cortou fortemente os investimentos na área social e diminuiu de maneira significativa a oferta de crédito para investimentos produtivos. 

Link:

OMC eleva estimativa de crescimento do comércio internacional para 2017 e 2018:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2017-09/omc-eleva-estimativa-de-crescimento-da-economia-mundial-para-36

sábado, 18 de março de 2017

A 'Iugoslavização' do Brasil!! - Marcos Doniseti!

A 'Iugoslavização' do Brasil!! - Marcos Doniseti!
Tal como aconteceu com a Iugoslávia, a crise política, econômica e social brasileira poderá levar à desintegração do país. 
1) Todos os setores em que o Brasil é competitivo globalmente estão sendo destruídos. E os EUA estão adorando isso, é claro;

2) O Brasil é líder mundial no mercado de carnes industrializadas. O Brasil é o maior exportador mundial e o setor rendeu US$ 11,6 bilhões em exportações para o país apenas em 2016 (que representam 7,2% do total exportado pelo Brasil). 

As grandes rivais das empresas brasileiras são empresas dos EUA. 

Logo, a destruição das empresas brasileiras do setor (BRF, dona da Sadia e Perdigão, e JBS, proprietária da Seara) é de interesse total do Império Ianque;

3) A Petrobras e as Empreiteiras brasileiras já foram desmanteladas e destruídas. 

Agora chegou a hora de se promover a destruição das empresas brasileiras de carnes industrializadas (Sadia, Perdigão, Seara, Friboi), que são competitivas no mundo inteiro;

4) Com isso, as empresas dos EUA dominarão o setor de carnes industrializadas no mundo todo;
Com o processo de independência das nações americanas, o Brasil se manteve unido, enquanto que a América Espanhola fragmentou-se em inúmeras nações menores e mais fracas, o que foi muito bom para os interesses imperialistas (britânicos, franceses, estadunidenses). 
5) A Embraer (líder mundial na exportação de aviões de pequeno e médio porte) que se cuide, pois a hora dela irá chegar;

6) Os EUA estão exultantes, com certeza. 

Eles não imaginavam que seria tão fácil e rápido levar adiante um processo de desintegração da economia e do Estado brasileiros;

7) O Estado Brasileiro está sendo inteiramente desmantelado, bem como o que ainda resta do Capitalismo Nacional (privado e estatal);

8) Assim, jamais teremos, novamente, um país em condições de liderar o processo de integração e fortalecimento da América Latina, política esta que nunca foi do interesse dos EUA;
Principais empreiteiras brasileiras estão sendo destruídas em nome de um fictício e inexistente combate à corrupção. 
9) Com a destruição do Capitalismo Brasileiro, o Capital ianque e, em parte, europeu e chinês, dominará inteiramente a América Latina;

10) Desta maneira, a América Latina voltará a ser aquilo que tem sido desde o início da Colonização, no final do século XV: Uma região que fornecerá matérias-primas e mão-de-obra baratas para fortalecer e enriquecer ainda mais o Capitalismo das Grandes Potências (EUA e UE, em especial);

11) O Brasil deverá caminhar para a desintegração, dividindo-se em nações menores e bem mais fracas, que não representarão qualquer tipo de ameaça aos interesses dos EUA, tal como aconteceu com a América Espanhola após a Independência (século XIX). 

Assim, está em pleno desenvolvimento um processo de destruição do país, uma espécie de 'iugoslavização' do Brasil;
Alguns dos principais líderes Neocons (neofascistas) dos EUA, que lideram um projeto (PNAC) para impor uma Ditadura Global Ianque por todo o século XXI. E qualquer país que resiste ao processo é desestabilizado e destruído por meio de Golpes de Estado, Guerras, Revoluções Coloridas e Guerras Híbridas. 
Links:

Luis Nassif: República do Paraná desmonta mais um setor importante da economia brasileira:

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/285637/Nassif-Rep%C3%BAblica-do-Paran%C3%A1-vai-destruir-mais-um-setor-da-economia.htm

Ação da PF ocorre depois que o Brasil abriu mercado de carnes dos EUA para os seus produtos:

http://jornalggn.com.br/noticia/acao-da-pf-contra-setor-de-carnes-ocorre-apos-brasil-conquistar-mercado-nos-eua

Brasil - Um país sem Estado é o objetivo final do Golpe:

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2017/03/brasil-um-pais-sem-estado-e-o-objetivo.html

Os EUA e o PNAC:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2014/03/os-eua-e-o-pnac-projeto-para-um-novo.html

Os EUA, o PNAC e a conquista do Grande Médio Oriente:

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2014/03/os-eua-o-pnac-e-conquista-do-grande.html

Pepe Escobar e as Guerras Híbridas:

http://www.ocafezinho.com/2016/03/31/brasil-e-russia-sob-ataque-de-guerra-hibrida/

Economia do Mato Grosso do Sul será devastada devido ao impacto da operação 'Carne Fraca':

http://www.midiamax.com.br/agronegocio/acrissul-ve-risco-caos-setor-operacao-acusa-jbs-vender-carne-podre-335100

Operação 'Carne Fraca' põe em risco exportações brasileiras de US% 15 bilhões:

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/285646/Opera%C3%A7%C3%A3o-da-PF-arruina-imagem-do-Brasil-e-p%C3%B5e-em-risco-US$-15-bilh%C3%B5es.htm

EUA se incomodavam com a concorrência do Brasil em vários setores (Petróleo, construção civil e embutidos de carne):

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/285670/Florestan-aponta-interesse-dos-EUA-na-destrui%C3%A7%C3%A3o-do-Brasil.htm

União Europeia poderá vetar carne brasileira:

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/285672/Europa-avisa-que-pode-vetar-carne-brasileira.htm

domingo, 5 de março de 2017

Brasil: Um País sem Estado é o objetivo final do Golpe! - Marcos Doniseti!

Brasil: Um País sem Estado é o objetivo final do Golpe! - Marcos Doniseti!
PNAC (Projeto para um Novo Século Americano) prevê a implantação de uma Ditadura Global dos EUA durante todo o século XXI. E para isso é necessário destruir os países que não se submetem aos interesses dos EUA.
Muitos estão dizendo que Temer será derrubado do cargo de Presidente para que algum tucano possa vir a governar o país e que o objetivo dos líderes golpistas teria sido sempre esse. 

Mas entendo que esse é um dos objetivos secundários do Golpe. Porém, este Golpe de 2016 vai muito além de substituir um governo (nacionalista e reformista) por outro (neoliberal e privatizante). 

Esse Golpe de 2015/2016 visa atingir um objetivo bem maior, que é o desmonte do Estado Nacional brasileiro, o que poderá provocar a própria desintegração do país, que se dividiria em outros menores, tal como aconteceu com a América Espanhola logo após obter a independência no século XIX. 

Os golpistas tupiniquins são apenas os instrumentos para se chegar a este resultado. 

Esse Golpe (tal como tantos outros que tivemos na história brasileira) conta com a participação segmentos sociais, facções de classe e interesses locais muito poderosos, cada um preocupado mais com a sua própria agenda política do que com o interesse geral do próprio movimento golpista. 
Síria: Antes e Depois da Guerra na qual os EUA e a OTAN tiveram uma participação fundamental. O governo de Assad não se submetia aos interesses dos países capitalistas imperialistas. 
Isso explica, por exemplo, porque inúmeros deputados federais já avisaram que votarão contra a 'Reforma da Previdência' (na verdade, a destruição dela), sendo que o governo Temer já percebeu que será derrotado na votação da mesma. 

Já está em andamento, inclusive, uma campanha do PMDB dizendo que se a 'Reforma da Previdência' não for aprovada os programas sociais serão extintos. 

Mas se o objetivo do Golpe não é colocar algum tucano na Presidência da República para que o mesmo governasse o Brasil e adotasse uma política neoliberal, então qual seria?

Bem, da mesma forma que o PMDB e os partidos fisiológicos foram instrumentos para que os tucanos chegassem a participar do governo federal, ocupando um grande número de ministérios e cargos, o PSDB e o DEM (que são os partidos da Direita Neoliberal brasileira) também são instrumentos dos EUA para destruir o Estado Brasileiro e, no limite, o próprio país. 

Logo, não se trata apenas de implantar uma política neoliberal de 'Estado Mínimo' no Brasil, mas de destruir o Estado Brasileiro, mesmo. E a meta final é a balcanização do Brasil, dividindo o mesmo em países menores, tal como foi feito com a URSS e com a Iugoslávia. Mais recentemente, a mesma política foi adotada na Líbia, na Síria e na Ucrânia. 
Livro 'Império do Caos', de Pepe Escobar, mostra como as guerras e os processos de desestabilização promovidos pelos EUA geram o Caos pelo mundo afora. 
Mas para se fazer algo assim, em escala global, é necessário a participação fundamental de uma força muito maior e mais poderosa do que apenas as forças conservadoras brasileiras (agronegócio, Grande Mídia, classes médias retrógradas, sistema financeiro, multinacionais, Grandes industriais e comerciantes). 

Terminei de ler ontem um livro excelente de Pepe Escobar (Império do Caos, que é uma coletânea de textos que ele publicou ao longo de vários anos, chegando até o final de 2014) que mostra claramente como os EUA trataram de desmantelar o Estado previamente existente em países como Iraque, Ucrânia, Síria e Líbia, por exemplo, fazendo com que estes países mergulhassem no Caos (daí a expressão 'Império do Caos' para se referir aos EUA e que foi usada, originalmente, por Alain Joxe, autor de um outro livro de mesmo nome).

Nestes casos, os EUA não se limitaram a promover a instabilidade política e processos de desestabilização que visavam apenas a derrubar um governo e a colocar outro em seu lugar. 

Os EUA já fazem isso há muito tempo, desde o Golpe de Estado que a CIA e o MI6 (serviço secreto britânico) promoveram no Irã, em 1953, para derrubar o governo nacionalista, laico, secular, democrático e reformista de Mossadegh. O modus operandi deste Golpe foi, posteriormente, muito utilizado na América Latina, incluindo o Brasil durante o governo Jango, o que resultou na vitória do Golpe de 64. 

A mesma política de desestabilização foi, depois, também usada pela CIA exaustivamente por toda a América Latina, sendo que a Guatemala, em 1954, foi a primeira experiência bem sucedida, quando a agência secreta ianque derrubou o governo democraticamente eleito de Jacobo Arbenz, pois este ousara fazer uma Reforma Agrária, o que prejudicou os interesses da United Fruit, grande empresa dos EUA que possuía muitas terras no país. 

Atualmente, a política dos EUA vai muito além disso. 
'A Doutrina do Choque', de Naomi Klein, mostra como os EUA exportaram o Neoliberalismo para o mundo todo e que isso exigiu a promoção de inúmeros Golpes de Estado, a implantação de Ditaduras e a promoção de Guerras pelo mundo todo.
O que os EUA fazem, agora, é usar de forças políticas, sociais, militares, empresariais, jurídicas e policiais dos próprios países para derrubar os Governos nacionalistas e reformistas e, depois, desmantelar o Estado. 

E sem um Estado Nacional forte e organizado, tais países e povos tornam-se presa fácil para que os EUA possam atingir os seus objetivos, que são assumir o controle das suas riquezas (petróleo, minérios, terras, água, etc) e inviabilizar qualquer política que fortaleça econômica e politicamente tais países, mesmo que isso aconteça apenas em suas regiões. 

Logo, muitas vezes, estes objetivos são a abertura dos mercados destes países, para que empresas dos EUA passem a deter o controle das riquezas (petróleo, gás natural, minérios) e do patrimônio público (bancos e empresas estatais). Um pouco antes da invasão do Iraque, em 2003, as maiores empresas dos EUA fizeram uma ampla reunião na qual elas decidiram quem iria assumir o controle das empresas e riquezas do país de Saddam Hussein.

É bom lembrar que Saddam chegou ao poder, em 1978, por meio de um Golpe de Estado no qual contou com o importante apoio da CIA e recebeu tecnologia para a produção de armas químicas dos EUA-OTAN, as mesmas que ele usou, depois, contra os iranianos e contra os curdos. E posteriormente os EUA usaram desse pretexto (que o Iraque Saddam possuía armas de destruição em massa, incluindo as químicas) para invadir o Iraque, derrubar e enforcar o próprio Saddam Hussein... 

Em outras oportunidades, no entanto, tais Golpes perpetrados pelo Império do Caos (EUA, é claro) vai muito além de derrubar um governo e instalar outro, submisso aos interesses dos EUA, no lugar. 
Foi durante a reunião dos BRICS em Fortaleza, em Julho de 2014, que o grupo decidiu criar um Banco de Desenvolvimento e um Fundo de Reserva próprios, com o objetivo de competir com o FMI e com o Banco Mundial, o que é considerado inaceitável pelos EUA. 
As políticas atuais dos EUA visam destruir o próprio Estado Nacional, para que tais países não possam vir a possuir um governo forte o suficiente e que tenha condições de resistir às políticas e interesses globais dos EUA que adotou, a partir do governo de Bush Jr, o chamado 'Projeto para um Novo Século Americano', que tem o objetivo de impor uma Ditadura Global dos EUA até o final do século XXI. 

E um dos principais itens deste PNAC é justamente o de impedir que qualquer país, em qualquer lugar do planeta, venha a se fortalecer de tal maneira que possa contrariar os interesses dos EUA. 

Quando isso acontece, os EUA imediatamente começam a desenvolver um processo de desestabilização, que visa promover a derrubada do Governo local por meio das chamadas 'Revoluções Coloridas', mesmo que isso implique em promover um Golpe de Estado que jogue a Constituição do país na lata de lixo. E se necessário for, serão criados (pelos EUA) grupos de milícias privadas que promoverão assassinatos que, depois, serão  falsamente atribuídos ao Governo local, o que atrairá a repulsa internacional (devidamente manipulada pela Grande Mídia ocidental). 

Isso foi feito, com sucesso, na Ucrânia, por exemplo. 

Assim, uma combinação de várias ações de propaganda negativa e um verdadeiro terrorismo midiático (promovido por uma Grande Mídia que é ligada aos interesses ianques) são levados adiante para aumentar a insatisfação popular e jogar o povo contra os governantes do país, que passam a ser acusados de 'corruptos', mesmo que nenhuma prova disso seja apresentada (Lula e Dilma que o digam...).

Para isso, os EUA promovem ações políticas de propaganda (por meio de Mídia, ONGs, CIA, espionagem, sanções econômicas) que promovem a radicalização e a divisão interna destes países. 

É a famosa política do 'Dividir para Reinar', muito utilizada por vários Impérios ao longo da história.
O Brasil encerrou 2014 com a menor taxa de desemprego da história (4,8% na média anual). Isso aumentou o poder de barganha dos trabalhadores nas negociações com as empresas, permitindo que eles conquistassem significativos ganhos reais. 
Se necessário, até mesmo grupos terroristas ou milícias privadas serão criados, apoiados e armados com essa finalidade. Neste processo, os EUA sempre contam com a participação de forças sociais e políticas internas e também obtém a colaboração de países vizinhos ou que são inimigos do país que está para ser destruído. 

Assim, para destruir a Líbia, os EUA (junto com França, Itália, Reino Unido) contaram com uma importante participação dos governos da Arábia Saudita e do Qatar, bem como de extremistas islâmicos (da Al-Qaeda, por exemplo) que foram financiados e armados por tais países.  

No caso da Síria, para tentar derrubar Assad e desmantelar o Estado, os EUA contaram com a participação da Arábia Saudita, Israel, Turquia, Qatar e de outros países da OTAN (França, Reino Unido) e de inúmeros grupos extremistas islâmicos, do qual o Estado Islâmico/ISIS é apenas o mais famoso. 

O objetivo destas guerras contra Síria e Líbia não era apenas errubar os governos destes países e colocar outros no lugar, mas destruir o Estado que os mantinha unidos. 
A partir do início do movimento golpista a economia brasileira entrou em profunda recessão, da qual não conseguiu sair até agora. Com isso, o desemprego disparou e já se encontra em 12,6%. E durante 2017 essa taxa irá aumentar bastante. 
E isso foi plenamente alcançado na Líbia, que agora mal possui um governo central que controle a maior parte do território e que é inteiramente dependente dos EUA-OTAN. A Líbia tem o seu território controlado por vários grupos de extremistas islâmicos e tribos e o que se chama de Governo tem pouco controle sobre o país. 

Assim, a Líbia não tem mais um governo central forte em condições de adotar políticas que contrariem os interesses dos EUA-UE, tal como acontecia na época de Khadafi. 

Khadafi queria, por exemplo, criar um Bloco Africano que teria uma moeda própria, o que era algo inaceitável para os EUA e UE, que possuem as duas mais utilizadas no mundo (como reserva de valor e nas transações comerciais e financeiras internacionais); 

Na Síria, o processo de destruição do Estado Nacional somente não foi completado porque a Rússia, China e Irã se uniram para defender o governo laico e secular de Assad, que também contou com o importante apoio de grupos étnicos e religiosos que seriam eliminados caso os extremistas islâmicos derrubassem Assad.

No Brasil, o movimento golpista que derrubou o governo Dilma e enfraqueceu fortemente as forças progressistas (PT e PCdoB, em especial) levou ao poder forças políticas e sociais extremamente retrógradas, que adotaram políticas econômicas e sociais anti-nacionais e anti-populares, incluindo:
A Grande Mídia sempre foi contra os direitos sociais, trabalhistas e previdenciários. A campanha do jornal 'O Globo' contra a criação do 13o. salário, que foi sancionada pelo presidente João Goulart, é a comprovação disso. Agora, a mesma Mídia pressiona pelo fim da CLT, pela Terceirização generalizada e por uma 'Reforma da Previdência' que irá destruir a mesma.
A) Privatizações desnacionalizantes, com a entrega do pré-sal e da Petrobras ao capital estrangeiro; 

B) Arrocho Salarial e aumento do Desemprego para um patamar que reduza fortemente o custo da força de trabalho, beneficiando apenas aos Capitalistas;

C) Extinção gradual das políticas de inclusão social (Bolsa Família, Fies, ProUni, etc);

D) Criminalização e Repressão contra os movimentos sociais progressistas;

E) Eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários;

F) Políticas que beneficiam apenas ao Capital Financeiro (nacional e estrangeiro), tais como: aumento da taxa real de juros, valorização do Real e elevação do superávit primário;

G) Política externa que promove uma total submissão aos interesses dos EUA e que hostiliza os governos progressistas latino-americanos e elimina a atuação brasileira junto aos países em desenvolvimento. 

Tais políticas estão promovendo um verdadeiro desmonte do Estado Brasileiro. E o que está sendo colocado no lugar? 

Nada.
'O Precariado', livro de Guy Standing, ajuda a entender o processo de criação do Precariado, que engloba um número cada vez maior de trabalhadores em todos os países capitalistas. 
Na sociedade, não existe o vácuo. Se o Estado Nacional abre mão de adotar as políticas que se esperam dele (segurança interna e externa; desenvolvimento econômico e social, estabilidade política), então este espaço será ocupado por outras forças, que se voltarão apenas para defender aos seus próprios interesses, localizados, e pouco irão se importar com os destinos do país. 

E o resultado será a desintegração do Brasil enquanto Nação, levando ao surgimento de países menores e mais fracos onde antes havia um Estado Nacional forte e que possuía as condições e os instrumentos necessários para defender os interesses nacionais.

Mas é exatamente isso que não interessa aos EUA, tal como o PNAC deixa bem claro. 

E é justamente em função disso que o Golpe de 2016 é muito pior do que o de 1964, pois ele não visa apenas derrubar um governo e colocar outro no lugar, mas destruir o Estado Nacional brasileiro e que é o grande responsável por manter o país unido. 

Sem um Estado Nacional forte, o Brasil deixará de existir enquanto Nação, tal como aconteceu com a Iugoslávia, Iraque, Líbia, Síria e Ucrânia, que se dividiram de forma praticamente irreversível.

Portanto, o que está acontecendo neste momento não é apenas um Golpe de Estado, mas a destruição do Brasil. 
O jornalista investigativo estadunidense Jeremy Scahill mostra, em seu livro 'Guerras Sujas', que o governo dos EUA espalhou drones assassinos e tropas especiais pelo mundo todo a fim de espalhar o Caos e impor a sua vontade aos outros países, mesmo que isso resultasse no assassinando de milhares de inocentes todos os anos.

Links:

Pepe Escobar e a Guerra Híbrida contra os governos Lula-Dilma:

http://www.vermelho.org.br/noticia/278485-9

Pepe Escobar: Brasil e Rússia sob ataque da Guerra Híbrida comandada pelos EUA:

http://www.ocafezinho.com/2016/03/31/brasil-e-russia-sob-ataque-de-guerra-hibrida/

Vídeo - Documentário 'Dirty Wars' (Guerras Sujas'), de Jeremy Scahill: